Em audiência na Câmara dos Deputados, Federação engrossou o coro de que somente com a aplicação de 10% da receita bruta da União no (SUS) será possível resolver os problemas do setor
 

A Fenapsi marcou presença na audiência realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília, nessa terça-feira, 8, para discutir o financiamento da saúde. A presidente da Federação, Fernanda Lou Sans Magano (à direita), e a vice, Shirlene Queiroz de Lima, participaram da atividade realizada um dia após a comemoração do 7 de abril – Dia Mundial da Saúde. 

 
Elas engrossaram o coro junto aos demais participantes na afirmação de que somente com a aplicação de 10% da receita bruta da União no Sistema Único de Saúde (SUS) será possível resolver os problemas do setor. 
 
Especialistas e deputados também reivindicaram a aprovação do projeto de iniciativa popular (PLP 321/13) que prevê essa destinação. A proposta nasceu de iniciativa do Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, Saúde+10, com participação de mais de 100 entidades. 
 
O grupo conseguiu 2,2 milhões de assinatura para o projeto. O coordenador do movimento, Ronald Ferreira dos Santos, disse que esse número de assinantes foi “o maior já registrado nesta Casa”.
 
O projeto está na Comissão de Finanças e Tributação (CFT), que tem o prazo de 10 sessões para votar o parecer relativo ao Projeto de Lei Complementar nº 123/2012 (Estabelece que a União aplicará em ações e serviços de saúde, o mínimo de 10% de sua receitas brutas). Em seguida, deverá ser remetido à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).
 
*Com informações do Jornal da Câmara.