Profissionais da Psicologia estão ampliando a participação nas políticas educacionais e Fenapsi monitora as deliberações da Conferência e a execução do PNE

A Fenapsi participa até o próximo domingo (23/11) da II Conferência Nacional de Educação (Conae), em Brasília, representada por sua secretária de Políticas Educacionais, Ariadyne Barros Luz.

Com o tema norteador "O Plano Nacional de Educação (PNE) na Articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração", a conferência conta com mais de 4 mil participantes, delegados e convidados.

A Conae é um espaço de participação social em que vários segmentos da sociedade (profissionais, pais, estudantes, comunidades tradicionais, entre outros) discutem os rumos da Educação no país para a próxima década. É crescente o número de psicólogas e psicólogos nas políticas educacionais e a Psicologia vem ampliando sua contribuição, tanto em sua prática, quanto nos espaços políticos.

A Fenapsi iniciou sua participação no Fórum Nacional de Educação como observadora, mas com solicitação oficial para inserção como membro a ser analisada em 2015. O objetivo é acompanhar e monitorar as deliberações da Conae e a execução do PNE.

No que se refere às conferências, representantes da Fenapsi e de sindicatos de base participaram de etapas municipais, estaduais, e agora da etapa nacional.

Presidenta

Na quinta-feira (20) a presidenta Dilma Rousseff esteve no evento e avaliou que os resultados da conferência podem servir de base para a regulamentação do Plano Nacional de Educação (PNE), além de debater a construção da base nacional comum curricular prevista no plano e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) — Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. "Este deve ser o ponto de partida para as mudanças curriculares dos ensinos fundamental e médio, tornando-os mais eficientes para a formação cidadã e aproximando do mundo do trabalho", afirmou.