Congresso traz como importante novidade a paridade de gênero. Dessa forma, dos 44 dirigentes da entidade, haverá uma divisão de 22 homens e 22 mulheres

A presidenta da Fenapsi, Fernanda Magano, está participando desde terça-feira, 13, do 12º Congresso Nacional da CUT (12º Concut), que definirá a nova Executiva Nacional e apontará a linha política a ser seguida pela Central nos próximos quatro anos.

O Concut este ano tem como tema “Educação, Trabalho e Democracia” e segue até sexta-feira, 16, no Palácio de Convenções do Anhembi, na zona norte de São Paulo. Na abertura, os ex-presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e do Uruguai, José Pepe Mujica, participaram de um ato em defesa da democracia. A presidenta Dilma Rousseff também marcou presença e discursou subindo o tom para os setores que tentam emplacar o seu impedimento no Congresso.

O evento deve reeleger Vagner Freitas como presidente da CUT, já que ele encabeça uma chapa única e consensual.

Mulheres

Em seu bojo, o Congresso traz uma importante novidade: a paridade de gênero. Aprovada no 11º Concut, a medida faz da CUT a primeira central sindical do mundo a adotar tal prática. Dessa forma, dos 44 dirigentes da entidade, haverá uma divisão de 22 homens e 22 mulheres.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de mulheres no mercado de trabalho mundial aumentou em 200 milhões na última década. Apesar dos avanços no mercado brasileiro, há muito a ser feito. É o caso da presença feminina em espaços de poder, que continuam sendo majoritariamente masculinos. A CUT, com a adoção da paridade, avança no debate de gênero na sociedade.

Outra novidade é o novo modelo de organização, que visa ampliar a participação dos trabalhadores nos debates. Durante os congressos estaduais da Central, assembleias de base tiveram um caráter formativo, discutindo o papel do Congresso e da CUT, e também indicando os delegados que participariam do encontro nacional, além dos novos presidentes.

Esses delegados estão ajudando a definir as resoluções que servirão como referência para a construção do caderno-base do Concut.

Números

Quinta maior central sindical do mundo, a CUT impressiona também quando se analisa os dados de seu Congresso. Ao todo, mais de 2.435 delegados [1.410 homens e 1.015 mulheres] do campo e da cidade participarão do encontro, além de 219 dirigentes de sindicatos de 71 países.

Com informações da CUT.