Assembleia realizada durante o ato em Brasília definiu calendários de manifestações por todo o Brasil, continuação da ocupação no Ministério da Saúde e respaldo ao grupo que negocia com o Governo

 

Uma audiência realizada nesta quinta-feira, 14, com o secretário-executivo da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Azevedo, e diversas entidades, entre elas a Fenapsi, representada pela vice-presidente Shirlene Queiroz, debateu os rumos da Política de Saúde Mental no Brasil. Ficou acertado que as entidades encaminharão mais documentos fundamentando o repúdio das entidades à nomeação de Valencius Wurch Duarte Filho para a Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde.

 

O Grupo do Alinhamento Político (GAP) do movimento se reuniu na manhã desta sexta-feira, 15, e iniciou a construção dos documentos solicitados que serão entregues ao Governo Federal.

 

Na quinta-feira, 14, durante os atos dentro do LoUcupa Brasília, uma assembleia foi realizada pela militância que se deslocou até a capital federal em que foi decidida a manutenção da ocupação da Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde, que já havia sido ampliada no dia anterior, com a expansão para a segunda sala do setor. Lá, assim como ocorre na primeira sala, não será permitido que servidores da área técnica de Saúde Mental trabalhem sob a coordenação de alguém não legitimado e não reconhecido pelas mais de 600 entidades e movimentos sociais da Luta Antimanicomial.

 

Além disso, a plenária definiu um calendário de ações por todo o país que vai perdurar o tempo necessário. Foram iniciadas, ainda, as articulações para que o movimento seja atendido na Casa Civil.

 

 

O GAP, que encaminha as pautas com o Governo Federal, foi respaldado pela assembleia e é composto pelas seguintes entidades: Federação Nacional dos Psicólogos (Fenapsi), Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), Conselho Federal de Psicologia (CFP), Conselho Federal de Serviço Social (Cfess), Associação Brasileira de Redução de Danos (Aborda), Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), Movimento Nacional da Luta Antimanicomial (MNLA), Frente Antimanicomial de São Paulo, Frente Antimanicomial do Rio de Janeiro, e Frente Antimanicomial da Paraíba.

 

Manifestação

 

Na tarde desta quinta-feira, 14, aconteceu uma grande manifestação dentro da programação do ‪‎LoUcupa Brasília‬, em frente ao Ministério da Saúde, onde uma multidão composta por militantes de todo o país cantaram, gritaram palavras de ordem e pediram a saída de Valencius.

 

Houve, ainda, um cortejo ‪#‎ForaValencius‬ em que os militantes cantavam “ai, ai, ai, ai, se empurrar Valencius cai”. A presidenta da Fenapsi, Fernanda Magano, e a vice-presidenta, Shirlene Queiroz, participaram apoiando esta mobilização nacional pela revogação imediata da nomeação de Valencius Wurch Duarte Filho para a Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde.

 

A capital federal foi tomada por uma multidão formada por integrantes de coletivos, entidades e movimentos sociais da Luta Antimanicomial de todo o Brasil. Houve, ainda, programação cultural com oficinas, performances, falas e troca de experiências nos intervalos, além de projeção de fotos com a temática da saúde mental. A vice-presidenta da Fenapsi, Shirlene Queiroz, foi uma das que falou aos manifestantes.