FENAPSI

Telefone

(48) 98824-7576

Endereço

Ed. Márcia – 4º andar sala 408– Brasília – DF

Leia o texto do Conselho Nacional de Saúde: “A saúde pela democracia: em defesa dos direitos e da vida”

Em defesa dos direitos humanos, a Federação Nacional das Psicólogas e dos Psicólogos (Fenapsi) se posiciona contrária à candidatura de Jair Messias

Bolsonaro.

A Fenapsi entende que a eleição do candidato, que defende a tortura, vai representar um total retrocesso às poucas e penosas conquistas das mulheres, da comunidade LGBT, das populações negras, quilombolas, indígenas. Vai representar ainda um completo ataque às políticas públicas, aos direitos sociais e trabalhistas, ampliando a dificuldade de acesso da população mais vulnerável ao Sistema Único de Saúde (SUS), à educação pública, à Assistência Social. Haja vista que o ‘guru econômico’ do referido candidato é neoliberal até a alma, já acenou em manter parte da equipe econômica de Temer e vai aprofundar as privatizações, terceirizações, fazendo ampliar a imensa desigualdade social e de acesso à saúde, à educação e aos demais serviços essenciais para todo o povo brasileiro.

Por isso, a Fenapsi orienta a categoria a votar Haddad 13, neste domingo dia 28. E #Bolsonaronão.

Abaixo, confira o manifesto do Conselho Nacional de Saúde. Em defesa da Psicologia, profissão da área da saúde, a Fenapsi endossa o documento e o divulga a todas e a todos.

CNS: A saúde pela democracia: em defesa dos direitos e da vida

A SAÚDE e as nossas VIDAS correm riscos

Em função de nossas responsabilidades com a defesa da Saúde e da Vida fazemos um alerta a respeito dos graves Riscos que pairam sobre a nossa recente democracia e ao conjunto dos direitos do Povo Brasileiro. Em segundo turno das eleições presidenciais temos dois CAMINHOS, que são apresentados à sociedade brasileira. Cabe-nos neste momento denunciar que, um destes projetos despreza a democracia e apresenta orientação discriminatória, quando propõe abertamente a segregação e até o extermínio de povos e de parcelas da população, que são excluídas do que consideram como “cidadão do bem”. No mesmo rumo de Temer, este projeto trata a saúde e a educação como negócios lucrativos e que, não devem ser questões de Estado. Apresenta compromisso com interesses econômicos privados e estrangeiros, em detrimento dos interesses do povo e da nação brasileira. Propõe uma agenda de abertura total, para satisfazer o uso e aplicação de agrotóxicos e a privatização das fontes de Energia e Minérios, o que levará a um encarecimento dos serviços básicos de água, luz, gás, dentre outros.

Um projeto com características nitidamente racista, misógino e machista, que é apoiado e financiando pelos interesses econômicos ligados ao mercado financeiro nacional e internacional e que se coloca contra os Direitos ao Trabalho e ao Emprego, à Educação e Saúde para todos. Não defendem a Segurança Alimentar da população e Propõe o fim dos Programas de Proteção Social às famílias, tais como, o SAMU, Saúde da Família, Brasil Sorridente e o Programa Mais Médicos.

Alertamos, ainda, que o uso da violência, do ódio, da intolerância, como armas políticas é capaz de afastar amigos, dividir famílias e provocar doenças, mortes e infelicidade. É visível o aumento do numero de casos e tentativas de suicídio, de mortes de mulheres, jovens negros e lgbti. Conclamamos a todos trabalhadores e trabalhadoras da saúde e usuários e usuárias do SUS a não aceitarem este caminho, que irá fragilizar ainda mais a nossa saúde pública, além de retirar direitos e conquistas sociais importantes como o férias, Décimo Terceiro e Aposentadoria, em particular dos trabalhadores e das trabalhadoras que atuam nos serviços públicos, assim como, para as mulheres e a juventude.

O outro Caminho é representado pela defesa da Vida, com mais liberdade e dignidade de viver, em harmonia, com democracia e participação, com Trabalho, Emprego e Saúde, com a retomada da economia com a garantia de direitos e com a revogação das medidas antidemocráticas do Temer como a Emenda Constitucional, EC- 95 (que limita os investimentos em saúde e políticas sociais) e que somente retirou direitos do povo trabalhador. A defesa da vida é o primeiro valor da humanidade, que diferencia o ser humano das demais espécies. Quem defende o SUS e a Saúde Pública de qualidade defende a vida!

DEFENDER A SAÚDE E O SUS É DEFENDER A VIDA!
Entidades, Movimentos Sociais e Fóruns do Controle do SUS
11 de outubro de 2018